Vereadores acusam prefeito de atrasar verbas do transporte escolar.

Vitória Lopes

vitoria@gazetadigital.com.br

Reprodução

Reprodução

Os vereadores Ademar Galio (PSDB), Ugo Padilha (PSD), Giseli Paim (PTB) e Denis Gonçalves Pinheiro (PSC) denunciaram o prefeito de Santo Antônio do Leverger, Valdir Ribeiro (PSD), por não repassar o pagamento dos ônibus escolares que atendem estudantes da comunidade de Chimbuva e Fazenda Ricardo Franco. Segundo a denúncia, cerca de 20 estudantes do período noturno não estão frequentando as aulas, e acabaram reprovando por faltas.


De acordo com o ofício, do dia 25 de julho, no sistema da Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso (Seduc-MT) consta que o município de Santo Antônio do Leverger (39 km de Cuiabá) recebeu repasse estadual para o pagamento do transporte escolar de R$ 137.737,51 de fevereiro a junho, somando assim R$ 688.687,57. 


Existe, ainda, um convênio da Seduc com a Secretaria de Educação de Santo Antônio do Leverger para que estes estudantes sejam incluídos na rota do ônibus de alunos estaduais. Entretanto, o vereador Adelmar Galio recebeu a informação de que os jovens não estão indo para à escola.

Leia também – Governo promete pagar salários cortados para servidores que voltarem ao trabalho


Ainda segundo o ofício, os estudantes fazem parte do programa Educação Jovens e Adultos (EJA). Além de estarem matriculados no período noturno, os alunos moram na comunidade de Chimbuva, próximo à região de Mimoso e cerca de 77 km de Santo Antônio do Leverger, necessitando do transporte escolar público.


No dia 17 de junho, ao questionar o diretor da Escola Municipal Santa Claudina, Valdemir Lima, o vereador confirmou a suspeita. “Informo que no dia 21 de março de 2019 esta assessoria foi informada […] que a região da comunidade de Chimbuva tinha 11 alunos matriculados, e que ainda não estavam indo à escola devido a não existência de transporte escolar”, diz trecho da nota enviada pela assessoria. 


A nota relata ainda que os 11 alunos da comunidade de Chimbuva não compareceram o bimestre inteiro, sendo considerados “desistentes”. Em outro informativo da Escola Santa Claudina, foi constatado que quatro estudantes moradores da região da Fazenda Ricardo Franco também não são atendidos pelo transporte escolar.


Os vereadores cobraram a cópia dos contratos dos serviços escolares do município e as informações de todas as rotas do transporte e os respectivos valores que estão sendo pagos por cada rota. Eles pedem também por um possível afastamento do prefeito e secretários.

Outro lado 

O prefeito foi procurado, mas não respondeu às mensagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *