Aumento do preço do etanol em quase R$ 0,60 por litro assusta motoristas de Cuiabá.

De acordo com o Sindalcool, o aumento se deve aos acordos coletivos que foram fechados com as empresas produtoras do combustível.

Litro do etanol aumento quase R$ 0,60 em alguns postos de combustíveis de Cuiabá. — Foto: TVCA/Reprodução

Litro do etanol aumento quase R$ 0,60 em alguns postos de combustíveis de Cuiabá. — Foto: TVCA/Reprodução

O preço do etanol aumentou de valor para o consumidor no final de julho. Em relação ao baixo valor encontrado antes do aumento, o Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool-MT) alega que foi por conta de uma promoção de uma operadora de cartão de crédito.

No início de julho, o preço do etanol chegou a ser vendido a R$ 2 em alguns postos de combustíveis na região metropolitana de Cuiabá. Atualmente, pode ser encontrado na maioria dos postos no valor de R$ 2,59.

De acordo com o Sindalcool, o aumento foi devido aos acordos coletivos que foram fechados com as empresas produtoras do combustível.

Esses acordos são realizados para definir os valores de custo e para resguardar salários, o que provoca o aumento de preços ao consumidor. Contudo, os preços são baseados no Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo Jorge dos Santos, diretor executivo do Sindalcool, não há uma lógica específica para a variação do preço.

Por conta de uma promoção de uma operadora de cartão de crédito, os postos de combustíveis se alinharam para equilibrar os preços oferecidos e ofertaram preços mais baixos. Entretanto, a variação dos preços pode ser explicada pela lógica de mercado, que é a metodologia de ampla concorrência.

Historicamente, os preços dos combustíveis comercializados em Mato Grosso são os menores em comparação aos outros estados. Jorge explica que o motivo é a produção muito acima do consumo e, desde 2012, com a utilização do milho, a produção de etanol aumentou ainda mais.

Questionado pelo G1 sobre a possibilidade de um novo aumento, o representante do Sindalcool explicou que não tem como afirmar, pois vai depender das condições mercadológicas e do aumento de custos da produção. A definição de preço ao consumidor é sempre em função dos custos para produzir.

Fonte: TV Centro América
01/08/2019 16h52

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *