Garoto de programa tortura e extorque vítimas homossexuais com ajuda de parceiro trans.

Dupla agia por meio de contato para programa sexual e depois de render a vítima a agredia e exigia transferência de dinheiro.

DA REDAÇÃO

RepórterMT/Reprodução

Clique para ampliar 

Foram presos Mário Fonseca e César Augusto do Carmo Leal

Uma dupla envolvida em crime de roubo e extorsão, contra vítimas homossexuais, foi presa na segunda-feira (22), após ser identificada em investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá. Mário Fonseca e César Augusto do Carmo Leal, tiveram as ordens de prisão cumpridas na cidade de Dourados (MS), com apoio da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

A dupla foi identificada durante investigações do crime, ocorrido no dia 28 de maio, em Cuiabá. Na ocasião, a vítima através de um site na internet, contratou os serviços de um garoto de programa, que se apresentava como “Fit Mineiro”. Na hora e local acertado, o acusado compareceu e logo que chegou recebeu o valor de R$ 150 pelo serviço, o qual foi acertado no cartão de crédito da vítima.

Antes de iniciar a relação sexual, o acusado disse que precisava ir ao banheiro, e logo que saiu começou a agredir a vítima a ameaçando gravemente. Durante a ação, o suposto garoto de programa desferiu golpes de canivete na vítima, assim como a estrangulou com o cordão de um roupão.

Enquanto torturava a vítima, o criminoso exigia que ele fizesse uma transferência de R$ 30 mil, mas a vítima conseguiu demonstrar que só conseguiria transferir o valor de R$ 3 mil. Em seguida, ele ligou para uma pessoa, com a qual conversava a todo momento pelo viva voz, e solicitou o número da conta para a transferência.

Segundo a vítima, a pessoa do outro lado da linha era certamente um transexual, em razão da voz característica, e que também era namorada ou esposa do criminoso, uma vez que só se tratavam como “meu amor” e “meu bem”. Após a vítima atender a exigência e transferir o valor exigido para a conta determinada, o agressor fugiu do local.

Assim que foi acionada da situação, a equipe da Derf Cuiabá iniciou as investigações, identificando o beneficiário do depósito como, César Augusto do Carmo Real, o qual é oriundo de Mato Grosso do Sul. Durante os trabalhos, os policiais descobriram que César é transexual e que atende pelo nome social de Melissa, e que possui registros criminais no estado de Mato Grosso do Sul.

Com base nesse levantamento, os policiais da Derf Cuiabá conseguiram identificar o segundo envolvido, Mário Fonseca, que se apresentava como “Fit Mineiro”, responsável pela extorsão da vítima. Assim como seu companheiro, Mário possui diversos registros policiais pelos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e agora Mato Grosso.

Diante das evidências, o delegado que coordenou as investigações, Eduardo Rizzoto de Carvalho, representou pela prisão preventiva de ambos, que foram decretadas pela Justiça. Segundo o delegado, a dupla possivelmente, comete crimes em determinada cidade por um tempo e depois se muda para não ser identificada.

“É muito provável que várias vítimas, deste tipo de crime, sequer registrem boletins de ocorrência em razão do constrangimento da situação, uma vez que muitas delas escondem de seus familiares esses relacionamentos, bem como até mesmo a homossexualidade”, destacou o delegado.

Os dois tiveram suas prisões preventivas cumpridas em Dourados-MS pela Polícia Civil local, uma vez que foram presos em flagrante pelo cometimento de roubo e extorsão praticado com o mesmo modo de ação, na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *