Investigações apontam que assassinato de servidora social foi planejado.

Há indícios que os bandidos ficaram pelo menos três horas na casa vizinha à espera da vítima

MAJU SOUZA
DA REDAÇÃO
RepórterMT/Reprodução
Clique para ampliar

DHPP investiga a motivação do assassinato.
As investigações da Polícia Judiciária Civil (PJC) apontam que o assassinato da servidora pública, Sandra Regina Siqueira Travína, de 47 anos, na noite de segunda-feira (1º), pode ter sido premeditado. Os três bandidos que a atacaram, assim que ela entrou com o carro na garam de casa, ficaram de tocaia em um imóvel que está em reforma na frente da casa da vítima, no bairro Nova Várzea Grande, em VG.
Há indícios que os bandidos ficaram pelo menos três horas, na casa da vizinha, à espera de Sandra. O fato torna o crime diferente de outros roubos a residências, que ocorrem na região metropolitana, em que são feitos em meio a oportunidade, na maioria das vezes pela distração das vítimas.

Antes dessa informação o crime estava sendo tratado como tentativa de assalto. 
A PJC já identificou os criminosos, mas os nomes estão sendo mantidos em sigilo, para que a investigação não seja prejudicada.
O caso é investigado pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de VG.
Imagens de câmera de segurança registram o momento em que os bandidos atacam a vítima e depois de atirar saem correndo

Entenda o Caso
A servidora pública e ex-candidata a vereadora, Sandra Regina de Siqueira Travaína, 47 anos, foi morta em sua casa, no bairro Nova Várzea Grande, em VG.
De acordo com o boletim de ocorrência, o crime aconteceu por volta de 21h45, quando a vítima chegava em casa com seu carro.
Ela foi atacada por três bandidos armados e assustada, a vítima buzinou para chamar a atenção de familiares, quando um dos bandidos atirou.
O tiro acertou o pescoço de Sandra e os bandidos fugiram do local sem levar nada de valor. No carro estava também à filha da vítima, de 14 anos e a irmã dela, que ajudou no socorro. A filha disse que bandidos bateram com a arma no vidro do carro, um Jeep Renegade e a mãe se assustou e acionou a buzina para chamar o marido, quando os bandidos atiraram.  
A mulher foi levada por familiares até o Pronto-Socorro de Várzea Grande, mas servidora não resistiu aos ferimentos e morreu por volta de meia noite após várias paradas cardíacas e reanimações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *