Família viaja após repercussão e delegada aponta conclusão dos inquéritos

Titular da Delegacia da Criança e Adolescente (DEA), delegada Anaíde de Barros afirmou que até a próxima semana encaminha para a Vara Especializada da Infância os 2 inquéritos que apuram ameaças feitas por adolescentes de massacre em escolas da capital.

A delegada disse que os pais do adolescente da escola particular Coração de Jesus, que inclusive foi expulso após a divulgação de fotos com legendas interpretadas como ameaçadoras, prestaram depoimento ainda na segunda-feira (15) e informaram que iam aproveitar o feriado para “descansar a imagem”. 

Ela reforça que eles não deixaram a cidade no sentido de mudança, apenas para passar alguns dias fora devido à repercussão do caso. 

Leia mais – Mandados de busca e apreensão são cumpridos em duas casas

Mesmo com a família viajando, a delegada afirmou que não houve qualquer problema para cumprir o mandado de busca e apreensão na casa dos pais do adolescente de 15 anos. Informou que um familiar estava no local e permitiu a entrada. Na casa foram apreendidas armas de airsoft, celulares e computadores. A arma usada nas fotos os pais já haviam entregado na delegacia. 

O outro mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa dos pais de um aluno da Escola Estadual José de Mesquita, localizada na rua Barão de Melgaço, no bairro Porto, em Cuiabá. O aluno enviou áudios na semana passada afirmando que faria um massacre na escola. 

As ameaças em Mato Grosso iniciaram logo após o ataque em uma escola em Suzano (SP), que deixou 10 mortos. A primeira surgiu em Cáceres (225 km a oeste de Cuiabá) e depois foram inúmeras, em várias cidades. A delegada ressalta que em outras situações já foram realizadas buscas e apreensões e alerta os adolescentes que há punição para quem cometer o mesmo ato, assim como responsabilização dos pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *